Esqueceu sua senha? | Cadastre-se

Brasil e Emirados Árabes assinam oito acordos e objetivo é estabelecer parceria estratégica

28/10/2019

Abu Dhabi – O Brasil e os Emirados Árabes Unidos assinaram neste domingo (27) oito acordos e memorandos de entendimentos em diferentes áreas, durante visita do presidente Jair Bolsonaro ao país árabe. Bolsonaro se reuniu com o príncipe-herdeiro de Abu Dhabi, Mohammed Bin Zayed Al Nahyan, e com o emir de Dubai, Mohammed Bin Rashid Al Maktoum, que é também vice-presidente e primeiro-ministro da nação do Golfo. Os dois governos divulgaram declaração conjunta informando que “os líderes decidiram alçar as relações bilaterais ao nível de parceria estratégica”.

Para formalizar esta decisão, foi firmado um memorando de entendimentos com o objetivo de “estabelecer diretrizes para o desenvolvimento de iniciativas de alto nível nas áreas de paz e segurança; de cooperação econômica, especialmente em comércio, investimento, indústria, infraestrutura, agricultura, transporte e espaço exterior (sideral); de cooperação energética, e articulação de mecanismos conjuntos no campos do turismo, cultura e esportes”.

Além deste documento, foram assinados acordos de assistência mútua em matéria aduaneira, e de troca e proteção mútua de informação classificada e material. Outros convênios tratam de cooperação em inteligência artificial, cooperação estratégica para expansão da capacidade produtiva do setor de defesa, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos de defesa, de apoio às exportações e reexportações entre Abu Dhabi e o Brasil, e sobre conservação da biodiversidade.

 “Com as medidas adotadas por nosso governo, nós estamos cada vez mais recuperando a confiança do mundo e mostrando que o Brasil é um bom local para investimentos”, disse Bolsonaro ao príncipe Al Nahyan. “Temos muito a oferecer aos Emirados Árabes, em especial na questão do agronegócio. O Brasil tem interesse em investimentos, em tecnologia e em outras áreas que estão sendo discutidas por nossos respectivos ministros”, acrescentou.

A questão da segurança alimentar foi abordada também na declaração conjunta. Os Emirados e os países árabes em geral têm grande preocupação em garantir o abastecimento de seus mercados com alimentos, uma vez que a produção da região é deficitária, e veem no Brasil um parceiro de peso nesta área. Daí a ênfase na promoção de investimentos no agronegócio brasileiro e na infraestrutura ligada ao setor.

O presidente ainda assistiu a uma apresentação de jiu-jítsu e visitou a Grande Mesquita Xeique Zayed, marco religioso e arquitetônico de Abu Dhabi. Ele e sua delegação circularam pelas imponentes instalações sob os olhares curiosos dos muitos turistas que passavam pelo local.

Firjan

No final do dia, Bolsonaro teve uma reunião com um grupo reduzido de empresários do Brasil e dos Emirados, organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) no hotel Emirates Palace.

Participaram do encontro cerca de 20 empresários brasileiros e um número semelhante de homens de negócios do país árabe, além de outras autoridades dos dois governos.

O presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Rubens Hannnun, e o vice-presidente de Relações Internacionais da entidade, Osmar Chohfi, estiveram na reunião. “A Câmara teve a oportunidade de se colocar como facilitadora dos negócios entre os Emirados Árabes Unidos e o Brasil”, comentou Hannun. Ele lembrou que a instituição tem no país do Golfo um escritório internacional, localizado em Dubai.

Fonte: Comex do Brasil